Portuguese Brass

Click here to edit subtitle

Portuguese Brass

A excelência artística é a ambição que os motiva! A sonoridade ímpar, a sua particularidade. Os Portuguese Brass nasceram do entusiasmo de dez músicos nacionais que se reuniram pela primeira vez em 2010, na cidade de Braga.

O decateto de metais apresenta um âmago eclético. Mediante um repertório variado, que inclui obras originais para a formação, arranjos de música clássica, jazz, popular, entre outros, os Portuguese Brass procuram tocar públicos diversos demonstrando o que de melhor se faz em Portugal.

O ensemble é constituído por músicos exigentes que perseguem um constante aperfeiçoamento e que pretendem dar mostras da versatilidade dos instrumentos de metal. Desde a sua fundação, os Portuguese Brass entusiasmam quem os ouve, criando uma atmosfera de harmonias perfeitas e sonoridades magníficas. Os Portuguese Brass têm tido uma atividade bastante intensa no panorama cultural português, marcando presença em vários eventos de relevo. De entre os muitos espectáculos já realizados em várias localidades, Braga, Viana do castelo, Esposende, Santa Maria da Feira, Vila Real, Porto, Cantanhede, etc…, destacam-se as atuações nas Semanas Santas de Braga (2011, 2013 e 2014), nas comemorações dos 40 anos do Edifício do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, comemorações dos 100 anos do conservatório de Música do Porto e os Concertos integrados na programação cultural da Rota do Românico do Vale do Sousa durante todo o ano de 2014. É de realçar o facto de, quer na Semana Santa de Braga de 2014, quer na Rota do Românico, terem sido executadas obras em estreia mundial com assinalável sucesso que foram compostas especialmente para estes eventos pelo compositor residente do decateto e interpretadas pelos Portuguese Brass e o Coro dos Pequenos Cantores de Esposende. Os Portuguese Brass apresentaram-se em concertos com vários coros: Pequenos Cantores de Esposende; 1º ciclo do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian; Coro de pais do conservatório de Música do Porto e Ensemble vocal de Freamunde. No ano de 2017 os Portuguese Brass prestaram um tributo a George Gershwin (1898-1937), assinalando os 80 anos da morte do compositor num concerto (em direto para a antena 2) inserido no X festival internacional de música da primavera de Viseu e outro promovido pela Camara Municipal de Braga, onde foi interpretada a Rhapsody in Blue, tendo como solista o pianista Mário Laginha. Paralelamente a toda a atividade concertista, os Portuguese Brass gravaram o seu primeiro Cd “PICTURES FROM RUSSIA”.Trabalham regularmente com os Maestros Fernando Marinho, José Eduardo Gomes e Pedro Neves.Sendo parte integrante da sua missão, que os Portuguese Brass também consideram ser muito importante - a vertente educativa e pedagógica, o decateto realizou uma Masterclass no Conservatório de Música de Vila Real, Santa Maria da Feira, Conservatório de Música do Porto, Academia de Música de Cantanhede. Organizou em julho de 2018 o 1º BRAGA TROMBONE FESTIVAL, onde tiveram como professores e solistas convidados: BART CLAESSENS (Holanda) Royal Concertgebouw Orchestra; Maastricht Academy of Music; MARK HAMPSON (Inglaterra) Orquesta Filarmónica da Gran Canaria; Academia Orquesta Filarmónica de Gran Canaria; Mahler Chamber Orchestra; Lucern Festival; PETUR EIRIKSSON (Islândia) Orquestra Sinfónica da Galicia;

Trompetes: António Silva; Carlos Leite; Carlos Martinho; Ruben Castro; Trompas: Hélder Vales; Nelson Braga

Trombones: Ricardo Pereira; Zeferino Pinto; Joaquim Oliveira Tuba: Romeu Silva